Programação da 10a. Semana de Cultura HipHop

Debates, apresentações artísticas, oficinas, mostra de filmes e exposição fotográfica compõe a programação da 10a. Semana de Cultura HipHop promovida pela parceria entre Ação Educativa, Biblioteca Infanto Juvenil Monteiro Lobato, Centro Cultural da Espanha_SP, AECID, os coletivos MH2R e HipHop Mulher e os produtores Panikinho e Suelen Pimenta.

Confira a programação completa:

26 de julho
Festival MH2R de Basket de Rua
Local: Praça Rotary (Biblioteca Monteiro Lobato)
das 14hs às 17hs
MC Residente – André
DJ Residente –  Miriá
Dança – M2D
Rap – De Lima
Graffiti – Tati

Apresentações Artísticas
Local: Praça Rotary (Biblioteca Monteiro Lobato)
Abertura DJ Guinho
19hs Cerimônia de Abertura
20hs Dança Cia Brodas (Espanha)

27 de julho
Festival MH2R de Basket de Rua
Local: Praça Rotary (Biblioteca Monteiro Lobato)
das 14hs às 17hs
MC Residente – André
DJ Residente –  Miriá
Dança – M2D
Rap – De Lima
Graffiti – Tati

Oficinas de Dança
Local: Ação Educativa
com
Cia Brodas (Espanha)
10hs – 20 vagas
15hs – 20 vagas

Exposição Fotográfica
Local: Ação Educativa
fotógrafos: Moisés Moraes, Atiely Santos e Waldo Lao
curadoria: Guma
18h30 – Abertura

Debate – HipHop: presente, passado e futuro
Local: Ação Educativa
Mediador: Bobcontroversista (MH2R)
Participantes: DJ DanDan, Tati, Malu Viana Bonne Dee Band Bom e Eduardo Só
das 20hs às 23hs

Mostra de Filmes
Local:
Biblioteca Monteiro Lobato
Exibição: Wild Style
17h30

28 de julho
Festival MH2R de Basket de Rua
Local: Praça Rotary (Biblioteca Monteiro Lobato)
das 14hs às 17hs
MC Residente – André
DJ Residente –  Miriá
Dança – M2D
Rap – De Lima
Graffiti – Tati

Debate – HipHop e as políticas públicas de Cultura
Local: Ação Educativa
Mediador: Paulo Indio (iVoz)
participantes: Cezar Sotaque e Priscila Matos
das 20hs às 23hs

Mostra de Filmes
Local:
Biblioteca Monteiro Lobato
Exibição: Samba, Soul e HipHop
17h30

29 de julho
Festival MH2R de Basket de Rua
Local: Praça Rotary (Biblioteca Monteiro Lobato)
das 14hs às 17hs
MC Residente – André
DJ Residente –  Miriá
Dança – M2D
Rap – De Lima
Graffiti – Tati

Apresentações Artísticas
Local: Biblioteca Monteiro Lobato
19h30 Sarau do Rap
21h30 Apresentações Musicais: Versão Popular, Jairo Periafricana e QI Alforrorria

Mostra de Filmes
Local:
Biblioteca Monteiro Lobato
Exibição: Profissão MC
17h30

30 de julho
Encerramento
Local: Biblioteca Monteiro Lobato
MCs: Thiely Queen e Andrio Cândido
DJ Residente – Ralph 74
apresentações – D’Quebrada, Fator Ético, Rincon Sapiência, Tábata Alves, Avante Coletivo e Ilícito
Pré-Lançamento do CD Pra Fortalecer
a partir das 19hs

31 de julho

Lançamento do Livro de Sistematização do Projeto Espetáculo ano de 2007, 2008 e 2009

Dia 26 de julho de 2010, às 19hs na Galeria Olido convidamos a tod@s para o lançamento do Livro de Sistematização do Projeto Espetáculo ano de 2007, 2008 e 2009.

A realização deste projeto foi fruto do trabalho de diversas parceiros, principalmente, estudantes e educadores.

Contamos com sua presença.

Divulguem….

PS. No dia contaremos com uma pessoa do SATED para tirar dúvidas sobre o DRT e também entregarmos o Livro para quem comparecer.

1o. Seminário de Literacia Midiática

Ponto de Cultura Rede iVoz: Arte Urbana e Literacia Midiática convida para acompanhar presencialmente ou online.

VIII Campanha da Voz – Programação

A partir desta quarta-feira (14) e até o dia 18 de abril, o curso de Fonoaudiologia da UnG promoverá uma série de ações pela 8.ª edição da Campanha da Voz – Guarulhos 2010.

Na programação, estão previstos atendimentos gratuitos à população, palestras e atividades culturais, em Guarulhos e São Paulo.

A participação é gratuita e aberta a todos os interessados.

No site da UnG, você tem acesso a um teste para identificar possíveis problemas na sua voz.

PROGRAMAÇÃO

14/04/2010
Quarta-feira

Abertura Oficial da Campanha da Voz
Das 19h30 às 22h30
Local: Anfiteatro F – Unidade Guarulhos-Centro da UnG

15/04/2010
Quinta-feira

Orientação sobre os cuidados com a voz
Público-alvo: população em geral
Das 9h às 12h e das 14h às 17h
Local: Calçadão da Rua D. Pedro II – Centro de Guarulhos

Workshop: “Uma maneira divertida de manter a voz jovem e saudável”
Ministrante: Fonoaudióloga Diane Goulart
Público-alvo: alunos da Universidade Aberta da Terceira Idade (Uati-UnG) e pessoas da terceira idade em geral.
Das 14h às 16h
Local: Anfiteatro F – Unidade Guarulhos-Centro da UnG
III Festival de Paródias – Tema: “Saúde Vocal”
Participação especial: Fonoaudióloga Marina Padovani (Articuladora Nacional do Departamento de Voz da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia)
Público-alvo: alunos da Universidade Guarulhos e moradores de Guarulhos e Região.
Das 19h30 às 22h20
Local: Anfiteatro F – Unidade Guarulhos-Centro da UnG

· Clique aqui e inscreva-se

16/04/2010
Sexta-feira

Mutirão da Voz (avaliação vocal gratuita)
Público-alvo: população em geral
Das 9h às 12h e das 14h às 17h
Local: Clínica de Fonoaudiologia da UnG (Prédio H – Unidade Guarulhos-Centro)

Orientação sobre os cuidados com a voz
Público-alvo: frequentadores do Centro Cultural Adamastor
Das 19h às 21h30
Local: Centro Cultural Adamastor

17/04/2010
Sábado

II Encontro de Corais – Tema: “Corais Evangélicos”
Palestra: “Aquecimento vocal fisiológico e técnico no canto coral”
Público-alvo: população em geral, fonoaudiólogos, coralistas e regentes
Das 9h às 12h
Local: Anfiteatro do Parque da Juventude (Antigo Carandiru)

Sessão de Contação de Histórias Infantis – Tema: “Saúde Vocal”
Público-alvo: crianças em geral
Das 14h às 17h
Local: Biblioteca do Parque da Juventude (Antigo Carandiru)

I Mostra de Beat Box da Campanha da Voz
Público-alvo: participantes da Virada Universitária 2010
Das 18h às 19h30
Local: Palco do Parque da Juventude (Antigo Carandiru)

18/04/2010
Domingo

Apresentação do Coral DISAÍ
Público-alvo: participantes da Virada Universitária 2010
Das 10h às 10h30
Local: Anfiteatro do Parque da Juventude (Antigo Carandiru)

Atividade Física – Tema: “Saúde e Qualidade”
Público-alvo: participantes da Virada Universitária 2010
Das 10h30 às 12h
Local: Anfiteatro do Parque da Juventude (Antigo Carandiru)

Oficinas de Comunicação Compartilhada

O Ponto de Cultura Escola Livre de Comunicação Compartilhada abre inscrições para seminários sobre jornalismo colaborativo. Série começa em abril, aposta na possibilidade de produzir informação profunda na web 2.0 e visa ampliar equipe e cobertura temática das publicações.

Pela primeira vez desde que Gutenberg inventou os tipos móveis, surgiu, nas últimas décadas, a possibilidade de superar a mídia de mercado – construindo como alternativa a ela uma comunicação colaborativa e des-hierarquizada. Ainda não sabemos por quanto tempo permanecerá aberta a janela de oportunidade; nem se a transição se completará com êxito. O desfecho depende de iniciativas concretas que é preciso tomar agora, enquanto há espaço para agir.

Convencida das ideias acima, e poucas semanas depois de relançar a Biblioteca Diplô e Outras Palavras, a equipe responsável pelos sites está abrindo inscrições para oficinas semanais sobre jornalismo compartilhado. Constituem o projeto Escola Livre de Comunicação Compartilhada, transformado após seleção pública em Ponto de Cultura. Começam ainda em abril e se estendem até o final do ano. São gratuitas, têm versões presencial (em São Paulo, para até 20 pessoas) e à distância. Visam (além de exercitar a sempre gratificante troca de conhecimentos…) expandir rapidamente a equipe de colaboradores dos sites, o volume, abrangência temática e qualidade do material publicado.

Duas hipóteses complementares inspiram as oficinas. Primeira: se apropriada democraticamente, a internet cria condições inéditas para uma comunicação transformadora. Desde que surgiu o jornal moderno, há cerca de quatro séculos, existe – é claro – jornalismo crítico. E uma imprensa “de esquerda” apareceu já durante a Revolução Francesa, no mesmo instante em que se formou o espectro político-institucional com o qual ainda convivemos. Mas foi sempre um combate desigual. Enquanto a narrativa do presente precisar ser mediada por uma indústria, prevalecerão as visões de mundo com mais capital para contratar assalariados; montar parques gráficos, estúdios e centrais de produção; ter acesso equipamentos e tecnologia.

A novidade da comunicação compartilhada está em romper a hierarquização e a desigualdade que a acompanha. Se os seres humanos podem se comunicar sem intermediários, o poder dos grandes conglomerados de mídia dilui-se de modo dramático. A emergência da blogosfera expressa precisamente o desejo de comunicar uma infinidade de temas e pontos-de-vista que não cabiam na cobertura da imprensa: da vida pessoal e observações quotidianas de cada um às informações e análises antes proscritas ou marginalizadas.

NA NET, EM BUSCA DA PROFUNDIDADE:

Porém – e aqui, a segunda hipótese a animar os seminários –, a vitória sobre a velha mídia não são favas contadas. É preciso evitar o risco do autismo comunicativo: milhões de usuários dos novos meios satisfeitos por poderem se expressar, porém pouco preocupados em construir sentidos coletivos capazes de mudar o mundo. Neste esforço, há um aspecto relacionado a saberes: cada internauta tem o direito de conhecer e praticar os conceitos, linguagens, técnicas e tecnologias de comunicação jornalística que a humanidade construiu.

Nossos seminários nada têm a ver, evidentemente, com a formação universitária. Visam qualificar a ação e reflexão imediatas de quem produz jornalismo ligado à internet. Seu foco principal são as novas possibilidades abertas para captar informação em múltiplas fontes; checá-la a distância; retrabalhá-la, tornando-a acessível ao universo com o qual cada comunicador se relaciona; difundi-la da forma mais ampla possível.

O programa, que estará disponível nos próximos dias, trará novidades. Os capítulos dedicados à captação de informações, por exemplo, debaterão como acompanhar dezenas de fontes alternativas, em diversos idiomas, sobre qualquer assunto internacional relevante; e como organizá-las em sistemas de consulta eficiente. Os encontros sobre criação de textos discutirão a tensão entre a necessidade de comunicar rapidamente e a de assegurar a qualidade da forma. Uma sessão sobre direitos autorais revelará as formas de localizar e reproduzir conteúdo (inclusive imagens) na net e as vantagens (tanto ideológicas quanto pragmáticas) de manter aberto para reprodução o material que se produz. Embora a ênfase da iniciativa não seja a tecnologia, ela não será descuidada. O programa abordará, por exemplo, os últimos desenvolvimentos em plataformas para produzir programas de web-TV e web-rádio; os sistemas de tradução idiomática, suas vantagens e limites; a possibilidade de criar blogs multiusuários ou redes de blogueiros, usando programas como WordPress.

BREVE, MAIS CONVITES À COLABORAÇÃO:

Os participantes – tanto presenciais quanto à distância – serão convidados a contribuir ativamente com {Outras Palavras} e a {Biblioteca Diplô}. Parte deles (em especial os estudantes) será convidada a estagiar em nossa redação. Não há, nesta fase, recursos para remunerá-los, mas o aprendizado será valioso: vai-se praticar, no dia-a-dia, o que for debatido nas formações.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas num formulário sucinto, disponível aqui. Os seminários são apenas o início de uma expansão de nosso projeto. Outras Palavras e a Biblioteca Diplô, que já publicam artigos de colaboradores, que escrevem sobre temas específicos, ampliarão a abertura a este tipo de contribuição. Nas próximas semanas, farão chamadas para interessad@s em exercer atividades de webdesign, programação, publicidade alternativa, captação de recursos, administração e outras. Está em estudos constituir uma associação sem fins lucrativos, para reunir gente disposta a agir na prática por uma nova Comunicação. Também ela, estamos convencidos, pode e deve ser construída de modo colaborativo.

–>

Interessad@s em participar dos seminários devem inscrever-se aqui.

Os eventos ocorrerão às quintas-feiras, das 19 às 20 horas, a partir de 29 de abril. Presencialmente, ocorrerão em São Paulo, na sede da Revista Viração: Rua Augusta, 1239, conjunto 11.

Para maiores informações, escrever para pontodecultura@outraspalavras.net, ou chamar (11) 3449.3747, com Antonio ou Carolina.

Perusferia no Metrópolis, da TV Cultura

O evento realizado na comunidade de Perus pela Quilombaque, parceiro de artivismo, foi coberto pelo programa Metrópolis, da TV Cultura, exibiu na última segunda (07/12) uma reportagem sobre o Perusferia – Artevismo no Beco, que transformou a Travessa Cambaratiba, em Perus, numa grande galeria a céu aberto.

confira a reportagem:

Graffiti, shows e intervenções culturais: surge assim o Beco da Cultura

O “Perusferia – Artevismo no Beco”, realizado pela ECOS e a Comunidade Cultural Quilombaque, é um evento cultural gratuito que mistura graffiti, shows, teatro, circo, feira de artesanato e levanta bandeiras pelo fim das violências. A intervenção de mais de 12 horas acontece no dia 05 de dezembro (sábado), das 9h às 22h, na Travessa Cambaratiba – que se transformará no Beco da Cultura –, em Perus, zona noroeste de São Paulo.

Mesclando Arte e Ativismo, por meio de variadas intervenções culturais, o Perusferia revitalizará a Travessa Cambaratiba (rua sem saída próxima à estação de trem Perus) – que atualmente é cenário de todo tipo de violência. A proposta do evento é promover a campanha dos 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. A campanha, de forte impacto no mundo, luta pela erradicação deste tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos. (vide explicação no release completo anexo)

Durante o dia, mais de 100 grafiteiros(as) de São Paulo e também de outros estados realizarão intervenções com graffiti nos muros de ambos os lados do Beco. A partir das 14h, diversas atrações vão tomar conta da rua, com shows de música, teatro, circo, dança, exposição, feira de artesanato, poesia e muito mais.

Entre as atrações convidadas estão Marechal (rap), Panela Preta (samba – CANCELOU PARTICIPAÇÃO), DaMata (reggae), Amandla (rap), Cartel Central (rap), Sudaca (soul e blues), Inquérito (rap), Grupo Cultural Dandara (dança afro), Grupo Filhos de Abuaye (percussão), Literatura Suburbana e Elo da Corrente (poesia), Eli-Efi (rap), Parabelo (teatro – CANCELOU PARTICIPAÇÃO), Trupe Liudes (circo) e discotecagens com Phone Raps e o DJ Hadji.

Sobre os realizadores

Ecos – Comunicação em Sexualidade

ECOS – Comunicação em Sexualidade é uma organização não-governamental com 20 anos de atuação consolidada na defesa dos direitos humanos, com ênfase nos direitos sexuais e direitos reprodutivos, em especial de adolescentes e jovens, com a perspectiva de erradicar as discriminações relativas a gênero, orientação sexual, idade, raça/etnia, existência de deficiências, classe social.

Comunidade Cultural Quilombaque

A Comunidade Cultural Quilombaque é um espaço criado por jovens do bairro de Perus, zona noroeste de São Paulo, em 2005, para abrigar diversas manifestações artísticas e culturais. Construindo um lugar onde as pessoas são livres para pensar e criar, a Quilombaque se reserva o direito de interferir no dia a dia do bairro e de seus moradores por meio da arte e da vontade de transformar e de apresentar novos significados.

O espaço é aberto para todos que queiram contribuir com as manifestações culturais de Perus e região, com propostas, sugestões, ideias e muita arte. Através do resgate, da promoção e difusão da arte e da cultura brasileiras, a Quilombaque pretende contribuir para a mudança da realidade do bairro, que tem pouquíssimas opções de lazer.

AGENDA

Evento: Perusferia – Artevismo no Beco

Quando: 05 de dezembro de 2009

Local: Travessa Cambaratiba – Perus – (referência: estação de trem Perus – CPTM)

Horário: 9hs – 22hs – Gratuito