DQPE apresenta Zona Sul

No dia 13 de Agosto 2011 será realizado o Evento Da Quebrada Pra Estrada na Zona Sul de SP, precisamente no bairro da Cidade Dutra na região de Interlagos. Visando o dialógo entre os artistas e os produtores culturais, pois de uma certa forma ainda há algumas paredes que impedem o avanço da música Rap no Brasil.

Percebendo essa lacuna o Rapper e Produtor Cultural Thiago Zero Onze integrante da Banca Audácia, IVoz e coletivo Da Quebrada Pra Estrada uniou-se a aliad@s para produzir esse Evento de caráter artístico e formativo. O Mc Zero Onze recém lançou e vem divulgando o seu EP Demolidor com 5 faixas produzidas em parceria com o produtor Nefasto.

Além das Oficinas de Hip Hop que será no período da manhã, a tarde haverá um debate-papo: A profissionalização e a produção cultural.”é necessário ser amador profissional ou profissional amador?”.  Com as presenças de Corte Certu (Central Hip Hop) e Green Alien (Beat e VideoMaker). Além das apresentações de Borracha Beat Box, Xemalami, Clube do Berro, Raphao Alaafin e Zero Onze. Será um dia de celebração a Cultura Hip Hop Nacional com o intuito de aproximar tanto quem faz quanto quem acompanha a Cultura de Rua.

E ainda rolarão as seguintes atividades: Sessão de Microfone Aberto e muito Rap Nacional |VideoClipes | Graffiti | Discotecagem | Sala para prática de Xadrez. Vendas dos EP’s do Zero Onze e Xemalami dentres outros no local. As 20 primeiras pessoas ganharam o EP do Rapper Zero Onze.

Local: Cedeca Interlagos – Cidade Dutra
Dia: Sábado, 13 de agosto · 10:00 – 20:00
Endereço: Nossa Senhora de Nazare, 51 Próx. ao Sonda Cidade Dutra
Informações: 11 9479-6197 / Email: rededaquebrada@gmail.com/ Twitter: @rededaquebrada
Entrada: Franca

Saiba mais sobre Zero Onze: www.myspace.com/zeroonzesp  |  @mczeroonze

Aproveitando o retorno e continuidade das ações da Rede Ivoz,inicialmente desde 2004 com Projeto Família Nacional Coletivo, Coletivo Precário, Da Quebrada pra Estrada, Graffiti com Pipoca e Harmônicas Batalhas, para divulgar alguns trabalhos musicais recentes produzidos por artistas e importantes colaboradores da Rede de Produção cultural Hip Hop – Da Quebrada pra Estrada.

Já está disponível para download o novo trabalho do Grupo “Fuzão Perfeita”. O single foi produzido por Dj Tony-di , e a versão disponibilizada na internet contém 3 faixas com participações especiais de Deddy Black (The Unik’s ) e Dudu Nascimento (Mesclado) e em 2012 o disco também estará a venda em CD. Abraço!!! – Tony – Fuzão Perfeita a.k.a Piração.com / JDR – Fuzão Perfeita a.k.a Piração.com

Lançamento oficial do Single Fuzão Perfeita

Acesse e baixe  Single Fuzão Perfeita

http://www.megaupload.com/?d=FD46P2J0

Grande colaborador da Rede Da Quebrada pra Estrada todos esses anos da sua instauração e efetivação das ações e existência. O MC e Rapper Pepo Nunes, já participou de grupos e projetos tais como: Reflexão Popular, Piração.com, Coletivo Precário e ContraaHegemonia. Pepo Nunes está lançando o seu EP “Sinfônia Periférica” e será o mestre de cerimônia do DQPEZ/S.

Saiba mais sobre Pepo Nunes: www.myspace.com/peponunes    |   peponunes.blospot.com    |  @peponunes

Família Nacional lança o disco “Segue o Bang”

Depois de muitas transformações, expectativas e trabalho, está nas lojas de todo o Brasil o disco “Segue o Bang” do grupo Família Nacional.

O disco tem 11 faixas inéditas, com diversas participações especiais entre elas, QI Racional, Dimenó, A Fallange, Caçadores de Alma, Daniel Lado Oposto, Sentimento Moral e Preto Mil Soul.

Esse cd marca não somente um grupo, mas a vida de 4 manos D Jota, Smoc, DJ Salles e Du Marcio, que cresceram na periferia de São Paulo e contrariaram o sistema, buscando no rap uma motivação para uma nova forma de vida.

O álbum “Segue o Bang” foi muito bem planejado e definido pelo grupo, que há muitos anos fazem parte do cenário do Rap brasileiro, os mesmos já passaram em todos esses anos de existência por diversas transformações de integrantes, colaboradores e projetos.

Conosco da Rede Da Quebrada pra Estrada, nos estimulou a percorrer e valorizar grupos menores e produções independentes, com a coletânea De Quebrada pra Quebrada e na efetivação do Projeto Família Nacional Coletivo de 2004, ganhador do Programa VAI e Menção Honrosa dos Prêmios Milton santos e Betinho.

As Letras e rimas do seu trabalho, é a tõnica da realidade que vivem do lado sul da capital, nos bairros que intermediam a AV. Cupecê, sempre para frente o grupo luta e vem conquistando cada dia mais o seu progresso. Não só apontam problemas que a periferia sofre historicamente, mas indica saídas e soluções, principalmente com a conscientização e contribuição da juventude.


Encontro de Articulação Cultural da Zona Oeste – DA QUEBRADA PRA ESTRADA / ZO

Encontro de Articulação Cultural da Zona Oeste – DA QUEBRADA PRA ESTRADA Z/O

O Ponto de Cultura Rede IVoz e o Projeto Da Quebrada Pra Estrada / ZO convidam todos para participar do encontro de articulação cultural. Gostaríamos de sua colaboração para todos realizarmos um evento educativo e cultural em nossa região, o projeto Da Quebrada Pra Estrada atua e valoriza a Zona Oeste desde 2006 e quer continuar nesse ritmo, com sua parceria, no ano de 2011.

O Encontro será dia 16 de Julho de 2011, no Parque Luis Carlos Prestes às 10h da manhã , na Sala Comunitária.

Endereço do Parque Luis Carlos Prestes e link do google maps e acesso de transporte público.
R João Della Manna 665 – Butantã / Rolinópolis – São Paulo
http://bit.ly/lM8fKt

Slide Show: http://www.flickr.com/photos/institutovoz/sets/72157627155594600/show/

Vídeos

iVoz – Da Quebrada pra Estrada – CEU Butantã

Harmônicas Batalhas – Etapa Oeste

http://vimeo.com/7100054

Contamos com sua presença e participação!
Repasse o convite para seus amigos e possíveis interessados!

Email: rededaquebrada@gmail.com
Twitter: @rededaquebrada
Blog: https://rededaquebradapraestrada.wordpress.com/
Myspace: http://www.myspace.com/daquebradapraestrada
Tel: 11 75130248 / 98405355

RemiX

No (19/11), a partir das 7h, prossegue série de eventos deste segundo semestre com uma edição do projeto Da Quebrada Pra Estrada na Escola Estadual Emídio de Barros e Escola Estadual Architiclino Santos. 

As ações contaram com oficinas, exposição fotográfica, projeções de vídeos e apresentações artísticas como parte integrante das ações do Ponto de Cultura – Rede iVoz: Arte Urbana e Literacia Midiática, conveniado junto à Secretaria de Estado da Cultura para o triênio 2010-2012.

Valeu a tod@s que contribuíram na realização: Arte Educador Fanzine e Professor André Gustavo, Guilherme Fioravante, Bertão, Bboy Grilo, MC Troroká Maia, Graffiteiro Box, Professor e Capoeirista Valter Luz; aos grupos de dança The Cats e D’responsa e Professorad@, direção e toda gestão das Escolas Emídio de Barros e Architiclino Santos. Trabalho Coletivamente Construído abaixo um REMIX da produção literária do fanzine.

EDITORIAL

A escola Emygdio de Barros iniciou, no dia de hoje, atividades relacionadas ao Dia da Consciência Negra. Essas atividades estão sendo realizadas por meio de documentários e oficinas de capoeira, break, fanzine e MCs .

O documentário “Preto contra Branco” discutiu um encontro futebolístico que acontece todo o final de ano na comunidade de Heliópolis, zona sul de São Paulo. Esse jogo é uma tradição e por isso todos levam muito a sério, se doando completamente, mas também brincando muito. É disputado em várias categorias divididas por idade, sempre Brancos contra Negros.

No aspecto das projeções fora visto trabalho de intercâmbio cultural apresentado pelo educador de fanzine e professor de sociologia André Gustavo, no projeto que participa Interconexões Humanas.

Na capoeira, os alunos fizeram uma exibição dessa arte marcial negra e foram orientados pelos professores Walter Luz e Jorge.

Já a oficina de Mc’s, os professores falam de todos os elementos da cultura hip hop: MC, Break Dj, Graffiti e o conhecimento. Fizemos também entrevistas com alunos que estavam presentes nesse evento.

O fanzine é basicamente um tipo de publicação feita e circula por poucas pessoas de cunho independente. Os participantes contam tudo que está ocorrendo no evento seja por internet “Cobertura Colaborativa” ou pelo modo mais tradicional que é são publicações escritas e que serão impressas e distribuídas futuramente na comunidade escolar. Boa leitura!

CAPOEIRA


Hoje 19 de novembro, ocorre evento na escola em que uma das atividades é aprender capoeira.

Capoeira: Com relação a Consciência Negra a capoeira consiste na luta e na dança. Os praticantes exibem a cultura negra com movimentos acrobáticos e sempre acompanhados com musicas típicas.

-Entrevista com Valter Luz (Educador)

(Entrevistador) Em sua opinião, como é a capoeira e seus princípios?

(Valter Luz) “A capoeira é uma semente africana que foi plantada em território brasileiro. Um jogo e não uma luta praticada em uma roda de união.”

-Entrevista com os Educandos

(Entrevistador) O que você achou da oficina de capoeira?

(Willyan) Foi boa, foi criativa, deu rendimento e teve conteúdo.

(Joana) Legal, foi minha primeira vez, mais pessoas podiam fazer, porem cansativa. Teve conteúdo.


MC

Essa oficina discute todos os tipos de MCs, Break , DJs e grafites. Foi entrevistado o aluno Pedro Henrique que disse que achou bem legal e interessante o trabalho do professor porque ele esta falando da cultura hip-hop, uma manifestação negra que nasceu nas ruas e envolve música, dança e filosofia de vida.

Para a cultura negra, o hip-hop foi muito importante, por que muitas pessoas são racistas e não aceitam os negros, então eles se voltaram para a dança, artes plásticas, poesia e musicalidade e encontraram forma de resistência e conseguiram muita coisa.

O Mc pode compor, interpretar, fazer arte e educa o seu público, além de trabalhar de produtor apresentador e escritor.

Diálogos com o Educador e MC TOROKÁ.


VÍDEOS

1) O que você acha que esse documentário vai influenciar para quem assistiu?

Prof.ª Sueli: “Eu acho esclarecedor, e faz com que as pessoas tenham uma opinião melhor de si, relacionado ao preconceito”.

Natalia Kaiser 1°A: “Irá servir para conscientizar as pessoas sobre o preconceito que todos nós temos”.

2) O que você está achando do documentário?

Samara 1°A: “Legal. Porque ele fala do preconceito na vida das pessoas”.

Bruna 1°B: “Interessante, porque mostra que todos nós temos preconceito, mas ninguém é melhor que ninguém”.

Prof. Wellington: “Estou gostando, porque mostra os meninos negros e brancos na periferia jogando futebol, sem nenhum preconceito

BREAK

A oficina de break está sendo ministrada pelo professor Rodolfo, que tem como apelido “grilo”.

1-Qual o objetivo da oficina de break?

Rodolfo:o objetivo é levar a cultura da dança a comunidade carente,e também crescer a cultura hip-hop.

2-Sobre o break?

Rodolfo: O break é a mistura de todas as danças, nasceu em 1973, nasceu nos Estados Unidos, na cidade de Brooklin

3-As pessoas que dança break é o que?

Rodolfo: os meninos são B.boy e as meninas B.girl.

4-Qual tipo de música o break envolve?

Rodolfo: as músicas envolvidas são undergrund, breakbit, Salsa etc.

O que você ta achando da turma?

5- Rodolfo: Os alunos são legais interessados

Qual o seu objetivo com essa turma hoje?

Rodolfo: iniciar alguns passos, pois eles ainda são iniciantes, caso eles se interessem na dança eles poderão aprender giros e saltos ao passar do tempo.

6-VOCÊ E O BREAK?

Rodolfo: A quatro anos eu danço break,foi por meu interesse,já me apresentei no SBT “no quadro se ela dança eu danço”, no programa “manos e minas” na cultura, na bienal de cultura no “Parque Ibirapuera”.

Convidamos a tod@s para as Harmônicas Batalhas no CCJ em breve divulgação com o nome as Crews.

Empoderamento de Redes Sociais para o Monitoramento de Políticas Públicas

Potencializar o intercâmbio e protagonismos da rede social em construção entre Maputo e São Paulo. Demonstrar o hibridismo do Áudio-Visual a partir da dinâmica, leitura e reflexão do Hip-Hop e do processo de sua produção no espaço urbano. Ampliar a percepção musical e visual, da imagem e som, da poesia sonora das ruas como canal de percepção das contradições na sociedade, sendo via de minimizar conflitos e buscar caminhos e novas propostas para a juventude trabalhadora em detrimento das adversidades históricas desencadeadas na contemporaneidade.

Apresentar e trocar pesquisa de áudio e imagens de grupos musicais do gênero RAP e de elementos da cultura hip-hop como a Dança de Rua, o Graffiti e o DJ que produzem em suas linguagens e ações fortalecidas de uma postura de resistência e combate aos conflitos e as desigualdades que geralmente estão envolvidos em suas realidades. Portanto o trabalho será interventivo a partir da música e da imagem, e reflexivo em exemplos concretos a partir da perspectiva de demonstrar ações e atividades que confrontam com a violação de alguns direitos como acesso a educação, arte, lazer, conquista do seu território e direito à cidade.

Em virtude do amadurecimento das relações estabelecidas pelo projeto “Empoderamento de Redes Sociais para o Monitoramento de Políticas Públicas” e o comprimento da proposta do edital. A contrapartida apresentada visa minimizar algumas barreiras, meramente de não ser somente uma ação e ou registro, mais enfim de avançarmos em projetos comuns e criarmos um intercambio maior das nossas afinidades.

Estreitar os laços entre grupos de produção brasileiros e moçambicanos pela produção colaborativa em tecnologias sociais e da informação e na produção das Interconexões Humanas, numa medida de busca de política pública internacional pensando principalmente no desdobramento entre BR-MZ e nos países CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa).

O próximo passo é socializar em âmbitos públicos culturais e educativos a vivência da experiência no intercâmbio, e democratizar a riqueza do conhecimento da humanidade das informações trocadas e produzidas.

PROJETO REALIZADO COM FOMENTO

 
MINISTÉRIO DA CULTURA – SECRETARIA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA

 REALIZAÇÃO 


 
André Gustavo a.k.a DJ EmTranseGente

DIREÇÃO ARTÍSTICA E EXECUTIVA

INTERCONEXÕES HUMANAS 


APOIO

Instituto Voz| Hip Hop Time – Rádio Cidade | Centro Cultural Brasil-Moçambique | Liga Moçambicana dos Direitos Humanos | Interconexões Humanas |

Harmônicas Batalhas | Da Quebrada Pra Estrada | Graffiti com Pipoca | X-Row

ARTE, ILUSTRAÇÃO E IDENTIDADE VISUAL

Regina Elias – Soberana ZIZA

FOTOGRAFIA
Zito Bila

André Gustavo

Dingzwayu

ÁUDIO

André Gustavo

Hélder Leonel
Marcelo Henrique

CURADORIA FOTOGRÁFICA
Alexandre Corazza

ANIMAÇÃO

Jerônimo Vilhena

RELAÇÃO INTERNACIONAL

Guilherme Marin

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS

Xitiku Ni Mbaula | Salvador Nkamate | Face Oculta | 2PRA1 Sound System | Piração.Com | Zero Onze | Pepo Nunes | Família Nacional | Trajeto In Verso | Max Musicamente | Toroká | Dingzwayu | Maria Alice |Paulo Edison Índio | Pedro Campos | Tiely Queem | Fênix | Panikinho | Pablom Garcia | Image | Victor Amiti | Osmeira | Iveth | Gabriel Lima Verde | Simba | Sgee | Tira-Teimas | HaydnJoyce | Shackal | Isabel Novela | Cotonete Records | Mary G | Ramadam | Shimizu Tatoo Studio

I Seminário de Literacia Midiática – Programação

O I Seminário de Literacia Midiática que contará com a participação parcerias dos Pontos de Cultura Ação EducativaJAMACColetivo Digital e colaboradores da Rede iVoz que atuam em Angola e Chile.  Também participarão da Cobertura Colaborativa o Massa ColetivaEnxame ColetivoEspaço Cubo, que integram o Circuito Fora do Eixo.  A programação do seminário está distribuída em cinco eixos de abordagem que orientam o projeto pedagógico do Ponto de Cultura.

  • Conceito de Mídia
  • Uso Critico/ativo das Mídias
  • Uso Criativo das Mídias
  • Economia das Mídias
  • Propriedade intelectual

Remoto: http://www.ivoz.org.br/seminario

Inscrições/Contatos: ivoz@ivoz.org.br

Confira a Programação: http://www.ivoz.org.br/IMG_Geral/Seminario2010_prog_email.jpg

Um HUB é uma reunião de pessoas que estão conectadas e interagem com o Seminário de forma remota e para que o ponto de cultura possa hospedar um é necessário os seguintes equipamentos: computador conectado à internet; datashow para a projeção das imagens; sistema de som amplificado para o áudio; moderador que organize as perguntas para encaminhamento ao seminário via chat.

★ ♕ Da Minha Hip Hop Parte 2009 ♕★

“Eu não sou da velha e nem da nova escola, o barato é que tudo se transforma…”
2009 anos de mais uma dita crise econômica, de identidade, da caça ao caçador da oferta à demanda; primeiro semestre incógnito, apreensivo, caótico…; será que para as multinacionais imperialistas ou para as nações e seus povos rotulados de periféricos e terceiro$ mundistas?!
Respira-se mais… , reaquece,… Certo alívio, configura-se cenário mais palpável, entendível e pseudo compreensível, que paradoxo é esse?!
Todo esse turbilhão foi gerado por quem? Qual a intenção?

O HIPHOP  organismo vivo, reesignifica a cada momento nacionalmente nas tempestivas oscilações do sistema, mas o fenômeno não para….;
como diz o MV CDD “O bonde não para…;” Principalmente para aquel@s que fazem, lutam e acreditam no H2 que nunca parará!

A Conquista do Ponto de Cultura “Literácia Midiática e Arte Urbana”, mais uma plataforma do coletivo IVoz  com a dinâmica audiovisual, Hip Hop e Tecnologia.

A caminhada do grupo que faço parte 2PRA1 Sound System. “Graffito Pipocando o meu Sonoro Som” (Graffiti com Pipoca na Cabeça, mais uma vez aguardem).

Integração de novos membros no IVoz  para o fortalecimento da Construção de Rede e Ativismo Hip Hop. O Projeto “Quintas Substanciais” que ocorreu no primeiro semestre do ano vigente e retorna em 2010, com muito Underground RAP;

O Fortalecimento das Interconexões Humanas com Moçambique e Angola (Inter-relação Hip Hop com os países do idioma Português) e a conexão com companheiros de luta do Hip Hop Latino Americano, os Chilenos da Sudaka, M-16 e Urb Rock.

Colaborar com o Blog Coletivo MTV, especializado em Cultura Hip Hop.

H2 Articulação

A Comunicação Militância e Atitude – CMA HIPHOP com o objetivo central de potencializar a comunicação do Movimento Hip-Hop Baiano e dos Movimentos Sociais.  Bob Controversista, Educador e Articulador do Hip Hop vertente político-socio-cultural. Literatura Suburbana “Guinho, Jader e Réu”,  coletivo da ZN SP, Brasilândia, que trabalha com a Cultura Hip Hop, A cultura afro e desenvolvimento da Lei 10.639/03 e a Literatura marginal, escrita por moradores das comunidades. Sérgio Vaz Vira-Lata da Literatura Cooperifa , Sarau do Rap e mundão.

Galera do Quilombaque – Perus e todas ações e conquistas que realizaram em 2009. Saudações para Negra Moni, Lee83  &  Simples Rap’ortagem- Salvador/Ba

As mulheres cada vez mais representando na cena

PriFenix-Baile Soul Brasil, Tiely Queen-Hip Hop Mulher, Flora Matos, Lurdes da Luz,Roberta Estrela D’Alva, Negra Giza, Lívia Cruz, Nathy MC, Poetiza, Camila CDD, ReFem,L. Playmo Beats, Paty de Jesus, a Crew de DJs Applebum (DJs Lisa Bueno, Simmone, Mayra,Vivian Marques e Tati Laser).
Sem citar todas as Marias e muitas outras mulheres que fazem acontecer.

Mixtape | EPs

Emicida, Pentágono, Flora Matos e StereoDubs. Especialmente Emicida pelas indicações e críticas que vem recebendo do seu trabalho e em contrapartida a musicalidade do RAP nacional e o seu exercício na Música Popular Brasileira. Estamos no aguarde daqueles mais  que aguardados!

A Arte Urbana

A conceitualização e propagação que vem ganhando a Arte Urbana Brasileira cada vez mais nacional e internacionalmente.
A exposição Os Gêmeos na FAAP e o espetáculo “O Estrangeiro”, que o grupo francês Plasticiens Volants, em parceria com Os Gêmeos no Vale do Anhangabaú.
No MASP De dentro para fora / De fora para dentro; os artistas Carlos Dias, Daniel Melim, Ramon Martins, Stephan Doitschinoff, Titi Freak e Zezão.
O “Meeting of Styles”, em São Bernardo do Campo/ABC, o maior acontecimento de graffiti no mundo, onde maiores artistas do país e internacionais  fizeram uma imensa produção.
O Filme de João Wainer, fotógrafo e autor de Pixo, primeiro e único documentário sobre a pixação, atividade de milhares de jovens paulistanos desde a ditadura militar.
Não podemos deixar de lado todo cenário da paisagem urbana: nas ruas, becos, avenidas, vielas, faixadas; dos pixos, tags, stickers, stencils, graffitis e muito vandalismo…

Toca Discos

Clã Leste, com os DJs Zulu, Erick Jay, RM e Soares, ganharam o DMC Teams Brasil e disputaram a final mundial do DMC Teams que aconteceu em Londres no mês de setembro. O primeiro time a representar o Brasil nesta modalidade e sagrou-se o time 4º  Colocado no mundial!
Mais uma vês na turntables resistência, os projetos Singela Homenagem e Hip Hop DJ (Campeão do Rio) fizeram a diferença na valorização do Dee Jay, da Cultura do Vinil e da performance dos pratos.

Eventos

O Indie Hip Hop com o/a inesquecível Mos Def e toda crítica. A Proposta começou em 1999 com o nome de Du Loco, edição que trouxe o Bambaataa, De La Soul, Jurassic 5, Talib Kweli, Lyrics Born, Blackalicious dentre outros grupos internacionais e nacionais de sempre, completando 10 anos agora!

ZAP! Zona Autônoma da Palavra é a primeira noite de “Poetry Slam” (batalha de poesia) do Brasil. Acontece toda segunda quinta-feira do mês na sede do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos-Teatro Hip Hop.

Prefuse 73, no CCJ fundir elementos do rap, instrumentais de jazz, punk e música eletrônica…colei!

Amores começados, terminados e começados, assim caminhamos para 2010. Axé!


Acessem mais sobre fatos importantes para o Hip Hop em 2009:

http://mtv.uol.com.br/coletivo/blog