DQPE e Diálogos Afrurbanos chegam à Zona Norte de SP

Chegamos à Zona Norte, Jd. Damasceno, após uma longa jornada que passou pelas Z/O e Z/L com uma programação de apresentações artísticas e oficinas de capacitação em Literacia Midiática com ênfase no desenvolvimento de produção cultural em diferentes formatos de mídia.  O projeto, nesta edição, conta com o fortalecimento da parceria junto ao MH2R e o projeto Diálogos Afrurbanos que foi realizado  nos dias 14, 21 e 28/11 na EE Pe. Antônio Velazco Aragon, no Taboão em Guarulhos e chega ao seu encerramento neste ano de 2010 no Jd. Damasceno, ponto de conexão entre a Z/N da Grande São Paulo.

O Ponto de Cultura Rede iVoz – Arte Urbana e Literacia Midiática – foi parceiro na realização de atividades pedagógicas e agora produz coletivamente o quarto evento da sua série programada de 5 eventos na cidade de São Paulo em seu primeiro ano de convênio.  Dia 12 de dezembro encerraremos as atividades com a realização do Harmônicas Batalhas no Centro Cultural da Juventude, também na Zona Norte.

Local: Núcleo Sócio Educativo Arte na Rua
End: Rua Talha Mar, 100 – Jd. Damasceno – São Paulo
Horário: das 9hs às 18hs

Basket de Rua – das 11hs às 15hs

Oficinas – das 9hs às 13hs
Break, MC, DJ, Graffiti, Fotografia e Xilogravura

Apresentações – das 13hs às 18hs
Grupos: Nocivo, Literatura Suburbana, ZoioOmc, Da Fina, Russo ML e Os 13 Fora da Lei

RemiX

No (19/11), a partir das 7h, prossegue série de eventos deste segundo semestre com uma edição do projeto Da Quebrada Pra Estrada na Escola Estadual Emídio de Barros e Escola Estadual Architiclino Santos. 

As ações contaram com oficinas, exposição fotográfica, projeções de vídeos e apresentações artísticas como parte integrante das ações do Ponto de Cultura – Rede iVoz: Arte Urbana e Literacia Midiática, conveniado junto à Secretaria de Estado da Cultura para o triênio 2010-2012.

Valeu a tod@s que contribuíram na realização: Arte Educador Fanzine e Professor André Gustavo, Guilherme Fioravante, Bertão, Bboy Grilo, MC Troroká Maia, Graffiteiro Box, Professor e Capoeirista Valter Luz; aos grupos de dança The Cats e D’responsa e Professorad@, direção e toda gestão das Escolas Emídio de Barros e Architiclino Santos. Trabalho Coletivamente Construído abaixo um REMIX da produção literária do fanzine.

EDITORIAL

A escola Emygdio de Barros iniciou, no dia de hoje, atividades relacionadas ao Dia da Consciência Negra. Essas atividades estão sendo realizadas por meio de documentários e oficinas de capoeira, break, fanzine e MCs .

O documentário “Preto contra Branco” discutiu um encontro futebolístico que acontece todo o final de ano na comunidade de Heliópolis, zona sul de São Paulo. Esse jogo é uma tradição e por isso todos levam muito a sério, se doando completamente, mas também brincando muito. É disputado em várias categorias divididas por idade, sempre Brancos contra Negros.

No aspecto das projeções fora visto trabalho de intercâmbio cultural apresentado pelo educador de fanzine e professor de sociologia André Gustavo, no projeto que participa Interconexões Humanas.

Na capoeira, os alunos fizeram uma exibição dessa arte marcial negra e foram orientados pelos professores Walter Luz e Jorge.

Já a oficina de Mc’s, os professores falam de todos os elementos da cultura hip hop: MC, Break Dj, Graffiti e o conhecimento. Fizemos também entrevistas com alunos que estavam presentes nesse evento.

O fanzine é basicamente um tipo de publicação feita e circula por poucas pessoas de cunho independente. Os participantes contam tudo que está ocorrendo no evento seja por internet “Cobertura Colaborativa” ou pelo modo mais tradicional que é são publicações escritas e que serão impressas e distribuídas futuramente na comunidade escolar. Boa leitura!

CAPOEIRA


Hoje 19 de novembro, ocorre evento na escola em que uma das atividades é aprender capoeira.

Capoeira: Com relação a Consciência Negra a capoeira consiste na luta e na dança. Os praticantes exibem a cultura negra com movimentos acrobáticos e sempre acompanhados com musicas típicas.

-Entrevista com Valter Luz (Educador)

(Entrevistador) Em sua opinião, como é a capoeira e seus princípios?

(Valter Luz) “A capoeira é uma semente africana que foi plantada em território brasileiro. Um jogo e não uma luta praticada em uma roda de união.”

-Entrevista com os Educandos

(Entrevistador) O que você achou da oficina de capoeira?

(Willyan) Foi boa, foi criativa, deu rendimento e teve conteúdo.

(Joana) Legal, foi minha primeira vez, mais pessoas podiam fazer, porem cansativa. Teve conteúdo.


MC

Essa oficina discute todos os tipos de MCs, Break , DJs e grafites. Foi entrevistado o aluno Pedro Henrique que disse que achou bem legal e interessante o trabalho do professor porque ele esta falando da cultura hip-hop, uma manifestação negra que nasceu nas ruas e envolve música, dança e filosofia de vida.

Para a cultura negra, o hip-hop foi muito importante, por que muitas pessoas são racistas e não aceitam os negros, então eles se voltaram para a dança, artes plásticas, poesia e musicalidade e encontraram forma de resistência e conseguiram muita coisa.

O Mc pode compor, interpretar, fazer arte e educa o seu público, além de trabalhar de produtor apresentador e escritor.

Diálogos com o Educador e MC TOROKÁ.


VÍDEOS

1) O que você acha que esse documentário vai influenciar para quem assistiu?

Prof.ª Sueli: “Eu acho esclarecedor, e faz com que as pessoas tenham uma opinião melhor de si, relacionado ao preconceito”.

Natalia Kaiser 1°A: “Irá servir para conscientizar as pessoas sobre o preconceito que todos nós temos”.

2) O que você está achando do documentário?

Samara 1°A: “Legal. Porque ele fala do preconceito na vida das pessoas”.

Bruna 1°B: “Interessante, porque mostra que todos nós temos preconceito, mas ninguém é melhor que ninguém”.

Prof. Wellington: “Estou gostando, porque mostra os meninos negros e brancos na periferia jogando futebol, sem nenhum preconceito

BREAK

A oficina de break está sendo ministrada pelo professor Rodolfo, que tem como apelido “grilo”.

1-Qual o objetivo da oficina de break?

Rodolfo:o objetivo é levar a cultura da dança a comunidade carente,e também crescer a cultura hip-hop.

2-Sobre o break?

Rodolfo: O break é a mistura de todas as danças, nasceu em 1973, nasceu nos Estados Unidos, na cidade de Brooklin

3-As pessoas que dança break é o que?

Rodolfo: os meninos são B.boy e as meninas B.girl.

4-Qual tipo de música o break envolve?

Rodolfo: as músicas envolvidas são undergrund, breakbit, Salsa etc.

O que você ta achando da turma?

5- Rodolfo: Os alunos são legais interessados

Qual o seu objetivo com essa turma hoje?

Rodolfo: iniciar alguns passos, pois eles ainda são iniciantes, caso eles se interessem na dança eles poderão aprender giros e saltos ao passar do tempo.

6-VOCÊ E O BREAK?

Rodolfo: A quatro anos eu danço break,foi por meu interesse,já me apresentei no SBT “no quadro se ela dança eu danço”, no programa “manos e minas” na cultura, na bienal de cultura no “Parque Ibirapuera”.

Convidamos a tod@s para as Harmônicas Batalhas no CCJ em breve divulgação com o nome as Crews.

I Conferência Nacional de Economia Solidária da Cultura

Desde o início de 2010 o iVoz tem empreendido muito esforço para o fomento ao diálogo entre os fóruns de Pontos de Cultura e de Economia Solidária e, nesta semana 24 e 25 de novembro, chegará a um importante marco com a realização da I Conferência Nacional de Economia Solidária da Cultura, promovida por esforços governamentais do MinC, Senaes-MTE e Prefeitura de Osasco.

O GT de Economia da Cultura, do qual participamos, conta também com a fundamental participação do Massa Coletiva, de São Carlos, que está conosco segurando a responsa da documentação audiovisual do evento e da cobertura colaborativa.  Acompanhe as atualizações em nossas redes sociais.

Abaixo a programação completa:

Programação

Dia 24

Teatro Municipal de Osasco

Av. dos Autonomistas, 1.533 – Vila Campesina

9h – Apresentação artística Teatro Mágico e Doutores da Alegria

9h30 – Mesa de abertura dos trabalhos

14h – Painel temático: “Economia Solidária da Cultura: histórico e experiências”

Participantes:
Carol Tokuyo, integrante do Circuito Fora do Eixo
Ney Piacentini, presidente da Cooperativa Paulista de Teatro
Marly Cuesta, do Fórum dos Pontos de Cultura,Representante do Fórum Brasileiro de Economia Solidária

16h – Painel temático: “Políticas públicas de fomento à Economia Solidária da Cultura”

Participantes:
Dep. Jandira Feghali
Rosa Maria Leonardo Coimbra, Colegiado Setorial da Dança
TT Catalão, Secretario de Cidadania Cultural (a confirmar)
Representante da Senaes / MTE
Isabel Azevedo – UFRJ / Forproex

Viaduto metálico

centro de Osasco

19h as 23h– Atividade Cultural

Apresentações de música e teatro

Dia 25

UniFIEO

av. Franz Vogeli, 300, Vila Yara

9h – Mini-Conferências:

Temas:

– Finanças solidárias e crédito:
Representante da Rede Nacional de Bancos Comunitários

– Redes e coletivos:
Flavia Vivacqua – Nexo Cultural / Festival Reverberações e CORO Coletivo

– Cadeias Produtivas, Arranjos Produtivos Locais e comercialização
Genauto – ITCP/UFBA

– Propriedade Intelectual e Direito autoral
Pablo Ortellado – Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Acesso à Informação – EACH /USP

– Cultura Digital e Comunicação
Henrique Parra – Professor Unifesp
Sergio Amadeu (a confirmar)

– Organização e incubação de empreendimentos de cultura
Samuel Batista (Boca de Pano)
Gonçalo (COPPE / UFRJ)

– Etno-desenvolvimento

Facilitadores:
Gersem Baniwa – Educação Indígena no Brasil (a confirmar)

– Políticas Públicas

Facilitadores:
Representante MinC
Representante do Conselho Nacional de Economia Solidária

– Mercado e sustentabilidade de grupos de cultura
Fernando Kinas – Movimento 27 de Março
Representante do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário

14h às 15:30h – Atividade Cultural prévia a assembléia final, enquanto participantes aguardam sistematização do documento final da conferência

14h – Reunião da comissão de sistematização de propostas das mini-conferências

16h – Plenária Final – Apresentação e votação do texto final da Carta de Osasco

Rede iVoz – DQPE Z/O

Neste sábado (23/10), a partir das 9h, iniciaremos a série de eventos deste segundo semestre com uma edição do projeto Da Quebrada Pra Estrada na EE Prof. Oswaldo Walder, na Zona Oeste de São Paulo.

O evento contará com oficinas, exposição fotográfica, projeções de vídeos e apresentações artísticas como parte integrante das ações do Ponto de Cultura – Rede iVoz: Arte Urbana e Literacia Midiática, conveniado junto à Secretaria de Estado da Cultura para o triênio 2010-2012.

Voce está convidado a participar e interagir com esta ação que promove construção de redes e ativismo HipHop na Cidade de São Paulo e que já rompeu fronteiras, conectado-se a coletivos na Comunidade de Países de Língua Portuguesa, através das ações do projeto InterConexõesHumanas, e também com o Chile, através do ConectArtes.

I Seminário de Literacia Midiática – Programação

O I Seminário de Literacia Midiática que contará com a participação parcerias dos Pontos de Cultura Ação EducativaJAMACColetivo Digital e colaboradores da Rede iVoz que atuam em Angola e Chile.  Também participarão da Cobertura Colaborativa o Massa ColetivaEnxame ColetivoEspaço Cubo, que integram o Circuito Fora do Eixo.  A programação do seminário está distribuída em cinco eixos de abordagem que orientam o projeto pedagógico do Ponto de Cultura.

  • Conceito de Mídia
  • Uso Critico/ativo das Mídias
  • Uso Criativo das Mídias
  • Economia das Mídias
  • Propriedade intelectual

Remoto: http://www.ivoz.org.br/seminario

Inscrições/Contatos: ivoz@ivoz.org.br

Confira a Programação: http://www.ivoz.org.br/IMG_Geral/Seminario2010_prog_email.jpg

Um HUB é uma reunião de pessoas que estão conectadas e interagem com o Seminário de forma remota e para que o ponto de cultura possa hospedar um é necessário os seguintes equipamentos: computador conectado à internet; datashow para a projeção das imagens; sistema de som amplificado para o áudio; moderador que organize as perguntas para encaminhamento ao seminário via chat.

Apertem os cintos. Rede iVoz já está operando.


Iniciaram neste sábado as atividades do Ponto de Cultura Rede iVoz: Arte Urbana e Literacia Midiática, com a oficina de software livre realizada em parceria com o Coletivo Digital e a Poli/GNU.  O encontro ocorreu na sede do Coletivo Digital e contou com uma programação de oito horas.

No período da manhã foi apresentado um panorama do software livre, seu modelo de organização e produção, além da apresentação de casos de desenvolvimento do Libre.dwg e do InkScape.  A tarde foram apresentados softwares de edição de imagem e de áudio.

Nesta capacitação também distribuímos os kits com laptop/3G para os agentes móveis da Rede iVoz.  Aqui nosso muito obrigado ao Raul, Wilken e Billy (Coletivo Digital) e ao Rodrigo (PoliGNU).

Intervenções do Graffiti com Pipoca e Rede IVoz no Fórum Social Mundial 2010

O Graffiti com Pipoca foi dar um role para ver qualé do FSM 2010 e aproveitar para deixar nossa contribuição dentro da discussão da Cultura Livre nas ruas das cidades de Porto Alegre e Canoas – RS.

Alguns colaboradores das ações interventivas do Graffiti com Pipoca, participam Rede IVoz e do Coletivo Precário, que em 2001 e 2005 executaram atividades artísticas e culturais na Grande Porto Alegre, com música, street arte, vídeo projeções, programa de rádio, criação de redes e ativismo Hip Hop.

As intervenções streetarte além da sua plástica, estética e da proposta de Cultura Livre propriamente em si, e no coletivo presente, favoreceram reflexões críticas e propositivas, a partir do acúmulo do grupo em participar de um evento como o Fórum Social Mundial que completa 10 anos.

Nessa Edição avaliamos e percebemos a desmobilização na diversidade dos grupos participantes, na programação e logística, fica marcado um cenário “pulverizado” que fragmenta e mesmo com todo o caos e efemeridade dá um aspecto de unidade qual acreditarmos realmente que “ Um Outro Mundo é Possível” nas diversas ideologias e ações e numa luta passageira e continua.

São modelos de produção de uma para outra edição, mas o que não pode-se perder é a genuína integração. E que as idéias estourem feito pipocas; Ainda vem mais por aí….

Direção Coletiva Graffiti com Pipoca

Vídeo e Fotografia:
Jerônimo Vilhena, André Gustavo e Eduardo MH2R

Artistas:
Bruno Pere e Paulo Meira

Link FotoLog:

http://fotolog.terra.com.br/graffiticompipoca